www.BairrodasLaranjeiras.com.br
ANUNCIE AQUI  |  INFORMATIVO  |  CONTATO



A Arte Zen
Detalhes
Gastronomia
Notícias do bairro
Peripatos






Matérias publicadas de 2005 à 2007 sobre:
Bairro
Cultura
Gente



APOIOS E SIMPATIAS
Clique nas imagens e saiba mais sobre cada um deles



-----------------------------------------------------------------


-----------------------------------------------------------------
-----------------------------------------------------------------



-----------------------------------------------------------------
-----------------------------------------------------------------


-----------------------------------------------------------------


-----------------------------------------------------------------
-----------------------------------------------------------------



-----------------------------------------------------------------
-----------------------------------------------------------------


-----------------------------------------------------------------

/Notícias do Bairro

O Globo - Rio - 08 de dezembro de 2007

Prefeitura vai reformar a casa de Portinari

Imóvel, no Cosme Velho, está em péssimo estado, mas com venda de R$ 1 milhão deve virar um museu vivo

Paula Autran

Após cerca de cinco aos de esforços para recuperar e identificar a casa onde viveu o pintor Candido Portinari (1903-1962) - a de número 343 da Rua Cosme Velho -, seu filho, João Candido, viu a solução chegar quarta-feira, em pouco mais de uma hora de almoço com o prefeito César Maia. Da mesa do restaurante, no Planetário, ele abriu seu laptop e digitou o decreto 28.800, publicado no dia seguinte no Diário Oficial: "A prefeitura assinará, imediatamente, conveio com a Associação Cultural Candido Portinari - Projeto Portinari, com vistas a reformar a casa onde viveu o pintor, futura Casa Ateliê Candido Portinari, que terá funções de ensino, cultura e visitação pública".

Ainda segundo o decreto, a prefeitura investirá R$ 1 milhão na restauração da casa, em péssimo estado, e terá como contrapartida a capacitação de professores de artes da rede municipal de ensino. A associação fica com a responsabilidade de expor obras do pintor no local.

- Pesei que fosse brincadeira quando o vi redigindo o documento. Já tinha quase desistido, quando surgiu a chance desse encontro - diz João Candido, diretor do Projeto Portinari, fundado há 28 anos para preservar a memória do artista.

César: 'Resgate de Portinari era necessidade para o Rio'

Para o prefeito, a decisão de recuperar a casa em que Portinari viveu com a família, de 1943 a 1950, era uma necessidade.

- Tive a boa notícia de que a reforma da casa seria suficiente e que nossas professoras e alunos poderiam usá-la. Fiz o decreto imediatamente e disse a ele que os agradecimentos estavam invertidos: o Rio é que deveria agradecer - conta o prefeito, fazendo referência ao governo de Getúlio Vargas, que fechou a Universidade do Distrito Federal, ode lecionavam Portinari e Cecilia Meireles. - Vargas, na onda anticomunista, fechou a UDF. E os professores-intelectuais migraram para São Paulo. O "resgate" de Portinari era uma necessidade da cidade.

Não por acaso, nove anos depois da morte do pintor, o escritor Antonio Callado escreveu: "Quando já corriam sério risco de desaparecer, seus murais de Brodowski foram socorridos pelo governo de São Paulo, que transformou em museu do Estado a casa natal de Candido Portinari. O Rio ainda ao prestou sua homenagem ao grade pintor, que aqui viveu a maior parte de sua vida, primeiro nos anos boêmios de antes da viagem à Europa e depois durante o resto de sua vida, na casa do Cosme Velho, e, finalmente, no apartamento do Leme".

Na casa do Cosme Velho, Portinari viveu anos muito produtivos: foi lá que ele criou a série Retirantes, um dos pontos altos de sua obra, além de "Tiradentes", um painel de 18 metros de largura por 3 metros de altura que nem cabia dentro da casa.

- Naquela época, ele construiu nos fundos um ateliê projetado por Oscar Niemeyer - relembra João Candido, que foi morar no imóvel aos 4 anos e brincou muito no amplo térreo, que sobe uma encosta.

Reforma deve demorar um ano para ficar pronta

O casarão já não pertencia à família Portinari há tempos quando, há cinco anos, o então proprietário procurou João Candido interessado em vendê-lo. A compra, por R$ 300mil, só foi possível porque um casal de empresários, Dartagnan e Maria Zilda Guimarães, apaixonou-se pelo projeto de transformação do imóvel em um museu vivo e bancou o investimento. Luiz Fernando Dannemann, da Editora e Galeria Dom Quixote, também está colaborando: cedeu em comodato 40 obras originais de Portinari para a exposição. Faltava a reforma, já que a casa sofre com cupins e infiltrações. Tanto que, há cerca de um mês, parte de uma varanda desmoronou. A obra deve demorar um ano.

-----------------------------------------------------------------------
Foto Divulgação: Candido Portinari na escadaria da casa ode viveu, em foto de 1949.


NOTÍCIAS
publicadas em:

------------------------
2016
------------------------
2015
------------------------
2014
------------------------
2013
------------------------
2012
------------------------
2011
------------------------
2010
------------------------
2009
------------------------
2008
------------------------
2007
------------------------
2006
------------------------
2005
------------------------





PATROCINADORES
Clique e saiba mais sobre eles












REDES SOCIAIS








FOTOS DO BAIRRO



Clique na foto...





© 2005 - 2019 Isabel Vidal
Todos os direitos reservados



Variedades