www.BairrodasLaranjeiras.com.br
ANUNCIE AQUI  |  INFORMATIVO  |  CONTATO

HOME Notícias semanais

CULTURA E TURISMO

ENDEREÇOS NO BAIRRO
Atividades físicas
Bares e Restaurantes
Cafés, Lanches e Sucos
Comércio e Serviços
Estabelecim/ de Ensino
Hospitais e Clínicas

FESTAS E EVENTOS

MATÉRIAS E NOTÍCIAS

MURAL DO BAIRRO

TRABALHOS SOCIAIS E
ASSOCIAÇÕES


UTILIDADE PÚBLICA

VARIEDADES
Anuncie no Bairro
Contato do Bairro
Blog do Bairro
Detalhes do Bairro
Fotos do Bairro
Informativo do Bairro
Twitter do Bairro



AMAL

Capa da Folha
Onde encontrar
Expediente



MACRO E MICRO

Gilson Nazareth
Mestre em Educação IESAE - FGV
Doutor em Comunicação e Cultura ECO - UFRJ


Flora Soleto e Radda Dimittrova são os dois baluartes do movimento artístico/pictório que a AMAL desenvolve em nosso bairro. Contemporâneas, mas percorrendo caminhos diferentes, são amigas, tanto entre elas como de todos da Associação de Moradores e Amigos de Laranjeiras.


MACRO & MICRO

Por Gilson Nazareth

Flora Soleto e Radda Dimittrova são os dois baluartes do movimento artístico/pictório que a AMAL desenvolve em nosso bairro.

Contemporâneas, mas percorrendo caminhos diferentes, são amigas, tanto entre elas como de todos da Associação de Moradores e Amigos de Laranjeiras.


Flora Pinta Radda
Radda pinta Flora


Folha da Laranjeira – Vocês começaram a pintar com cerca de 13 anos, onde e como?


Radda Dimitrova: Estudei desenho aos 14 anos, na Baviera, Alpes bávaros, com uma pintora impressionista:Eva Borchert.
Flora Soleto: Comecei estudando desenho aos 13 anos,no IBA/atual Parque Lage, com Maria Rosália e Cadmo Fausto e, mais tarde, estudei pintura com Chlao Deveza.

FL: Ambas nasceram fora do Brasil.Quando e porque vieram para cá?

RD: Na Rússia, Leningrado. Viemos depois da 2ª Guerra Mundial.
Meu pai já era morto e meu padrasto era contra o regime soviético.

FS: Santa Cruz de la Sierra, Bolivia. Vim com 3 anos fazer tratamento médico no Hospital de Jesus, especialista em crianças.

FL: A amizade ,das duas, começou por meio do pintor Deveza. Em que circunstâncias?

FS: Fui apresentada a Radda em exposição coletiva, num dos salões oficiais, por Deveza, meu mestre.

RD: Freqüentava, com Deveza, meu grande amor e grande companheiro,os eventos culturais e, neles, conheci amigos e alunos seus.

FL: O que tem para contar da ABAP, Associação Brasileira de Artista Plásticos, da qual fizeram parte?

RD: Era uma associação de profissionais, para entrar era exigido currículo. Na ABAP havia duas correntes: os muito modernos e os que não aceitavam rótulos; as duas linhas se entendiam bem.

FS: Não estive tão presente quanto queria, na época tive graves problemas de saúde.

FL: Qual o momento mais marcante na sua vida artística?

RD: Durante a ECO-92 quando, eu e Lucia Polonesi, organizamos 3 exposições com artistas de todas as tendências.Tivemos o apoio do Banco Central, BNDES, Clube de Engenharia e Academia Brasileira de Belas Artes.

FS: O encerramento do último Salão Nacional de Belas Artes, onde participei na seção de desenho.

FL: Qual a proposta que tem, para sua carreira, hoje.

RD: Continuar pintando, isto não deixo de fazer... de maneira alguma.

FS: A partir de 2000 retomei minha carreira interrompida pelos primeiros anos de casamento e cuidados com filha ainda pequena.

-----------------------------------------------------------------------
As artistas foram convidadas pelo jornal a pintarem seus
respectivos retratos.




PATROCINADORES
Clique e saiba mais sobre eles












REDES SOCIAIS








FOTOS DO BAIRRO



Clique na foto...





© 2005 - 2019 Isabel Vidal
Todos os direitos reservados



Jornal da AMAL
ano 27 - nº 220
8 e 9 de 2007